CSI: Como surgiu o meme “Gostoso Demais”?

Alguns memes brasileiros realmente marcam toda uma geração. Saiba a origem do Gostoso Demais!

Os memes surgem de qualquer lugar: um programa de televisão, uma entrevista, uma música, ou mesmo vídeos e fotos que deram errado e acabam se espalhando pela web. Copiados, imitados, alterados de uma ideia inicial, descrevem conceitos, imagens, vídeos, GIFs – que na maioria das vezes estão relacionados ao humor.

Recentemente, o “GOSTOSO DEMAIS” ressurgiu nas redes sociais e ganhou diferentes versões em seu layout, além de produtos como camisetas, canecas, stickers e pôsteres. Mas você sabe como este meme começou?

Tudo indica que no Twitter, alguém resgatou um saquinho de papel de churros, muito utilizado pelos vendedores de antigamente. O saquinho contém a frase “COMA CHURROS GOSTOSO DEMAIS” estampada no papel, mas também traz um desenho de duas crianças uniformizadas segurando uma flor gigantesca. Gente, qual o significado? 🤔 Bom, vamos voltar um pouco no tempo!

A HISTÓRIA DO CHURROS

Muito popular hoje em dia, o churros tem origem ibérica e é preparado originalmente com uma massa à base de trigo, água fervente, uma pitada de sal e nada de açúcar. Além disso, possui formato cilíndrico e é frito em óleo vegetal.

A história conta que foram os portugueses que adaptaram a ideia da receita salpicando canela e açúcar por cima da massa, após uma viagem à China, na época da dinastia Ming (entre 1368 e 1644), quando provaram bolinhos levemente salgados em forma de dedos.

Mas acredita-se que a criação original seja na realidade, espanhola. A outra versão conta que a delícia teria sido inventada por pastores de ovelhas e cabras. No alto das montanhas, eles não tinham acesso a ingredientes frescos e nem mesmo pão. A massa, que podia ser feita facilmente e frita em fogo aberto, resolvia o desjejum.

Geralmente servido sem recheio, a “churra” virou hábito: o nome faz menção aos chifres de uma raça de ovelha, criada na província de Castela e Leão. Assim, os colonizadores espanhóis disseminaram a ideia por toda a América Latina, principalmente no México. Na Espanha, os churros são muito populares há mais de um século no café da manhã, no lanche, como cura-ressaca e sobremesa.

CHURROS NO BRASIL

Foi em São Paulo que este alimento ganhou popularidade, principalmente a partir de 1974, após a chegada do patriarca da família Farré Martins, que veio da Espanha para o Brasil em 1954. Ramón Farré, um dos filhos, era mestre doceiro no país natal – e junto com Antônio, seu irmão – resolveu tentar a sorte vendendo guloseimas em São Paulo.

A dupla começou a levar seus produtos para eventos de grande porte, como feiras no Horto Florestal e no zoológico, até que decidiu fixar um ponto. Em 1974, abriram a Casa do Churro, no bairro do Tatuapé, em São Paulo.

A família de imigrantes fez o negócio crescer até a invenção de uma máquina apropriada para fazer o churro recheado – projeto bem-sucedido pelas mãos do pai mecânico, que fazia “máquinas de solda, rádios, telefones e encapava fios”.

Dona da receita da maçã do amor (patenteada em 1959) e responsável por importar o churro ao Brasil, a Casa do Churro funciona até hoje em São Paulo. Imagem: SPCity

No início, o churro em roda (tradicional espanhol) era o principal produto. Para os brasileiros, nada mais estranho que comer churros tão grandes (são 3,5 metros) em forma de espiral. A partir da sugestão dos clientes, os comerciantes passaram a vendê-lo em pedaços e rechear a massa com um doce, o doce de leite. A aceitação foi enorme e daí surgiram outros recheios e formatos.

Sr. Antônio passou por problemas de saúde e, em 1984, com dificuldades financeiras, a família perdeu o negócio. Recuperado, pediu ao filho para recomeçar o seu legado e voltou a produzir churros na garagem de casa em 1992 – na mesma rua em que até hoje funciona A Casa do Churro, na região leste da capital.

A Casa do Churro em São Paulo mantém seu ar de uma loja do interior e até hoje é comandada pela mesma família.

O local, até hoje não aceita cartão de crédito ou débito, mas oferece mais de 570 combinações entre salgados e doces, do tradicional ao em roda. E com a pandemia começou a fazer delivery.

Churro em roda servido em uma caixa de pizza e dizeres da A Casa do Churro em São Paulo, pioneira da iguaria no Brasil;

Após a fritura da massa, o churros é colocado sobre um papel absorvente para o óleo escorrer bem. Polvilhado com açúcar e canela, o melhor é servir quentinho. Na época, anos 70-80, a indústria do plástico começava a chamar atenção, então, as embalagens comuns eram as de papel, como sacos de pão ou papel monolúcido.

Lanches, pipocas, doces, e claro, o churros, eram embalado nestes saquinhos – ideal para não deixar o alimento tão gorduroso e criar uma barreira para o recheio não escorrer. Foi assim que o churros chegou, se acomodou e ficou famoso em diversos carrinhos e barracas nas ruas, paradas estrategicamente próximas às escolas, em festas de aniversários e em eventos dos mais variados tipos.

Barraquinhas e carrinhos de churros popularizaram a delícia pelo país. Imagem: Wikimedia Commons

A embalagem clássica “COMA CHURROS, GOSTOSO DEMAIS” circulou principalmente nos anos 90 levando o produto a muitos lugares. Não se sabe quem foi o criador e nem a indústria que tornou o saquinho ilustrado com a frase tão popular, mas a embalagem com as crianças e a flor gigante ficou na memória de infância de muita gente.

Participação especial do meme: saquinho que envolve o churros (vendido na praia de Ipanema, Rio de Janeiro). Imagem: Saco de Pão

O SAQUINHO DE CHURROS E O MEME GOSTOSO DEMAIS

Não faz muito tempo, a internet resgatou o GOSTOSO DEMAIS. Ilustradores e artistas começaram a divulgar várias versões maravilhosas desse meme incluindo no lugar do churros, o café, as vacinas, votos, terapia, tatuagens, fofoca, e outras ideias. Pois é, virou meme! Confira:

Beba café gostoso demais por menocoletivocafe
Ilustração por Luan Ivo para Graninhas
Ilustração por Mayara Lista
Gostoso demais! (arte: Ian Raposo / divulgação instagram: @foda.se.o.peq)
Ilustra por Tattoo Old School
Tatuagem por Malfeitona
Ilustra /desconhecido
Ilustra por @ASEGAVOLTOU
Ilustra por @baophomet

Até a El Cabriton entrou na brincadeira e traz modelos da frase e ilustra personalizada!

Terapia – Chorar é gostoso demais. Arte autoral por Shamil Carlos para El Cabriton

Quem nunca parou em frente a um churreiro, que vai fritando os pedaços da massa e jogando-os ainda fervendo em cima da travessa com açúcar, às vezes misturado com canela, não sabe o que está perdendo! SIM, COMA CHURROS GOSTOSO DEMAIS! E as crianças? A flor gigante? Bom, essa fica para a próxima!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s